Entenda o que é empreendedorismo corporativo

Quando o colaborador tem um papel estratégico e inovador para o negócio, dizemos que ele coloca em prática o chamado empreendedorismo corporativo. Ao contrário do que muita gente imagina, essa missão não fica a cargo apenas do empresário, dos donos, sócios ou investidores. Afinal de contas, quem tem talento para os negócios é a peça-chave dentro das organizações.

E você? Já pensou em usar os potenciais do seu time para projetos maiores? Saiba que o profissional empreendedor pode ajudar a empresa a evoluir. Mas não é só isso: Também é possível desenvolver times empreendedores e trabalhar para identificar pessoas com esse perfil dentro da sua companhia.

Quer saber quais são os benefícios do empreendedorismo corporativo para o alcance de resultados de excelência em sua empresa? Então, continue a leitura deste post!

O que é empreendedorismo corporativo?

O empreendedorismo corporativo ocorre quando a pessoa contratada age como se fosse dona do negócio — até certo limite, obviamente —, “emprestando” à empresa seu feeling para o negócio. Assim, um profissional com esse atributo é capaz de tomar iniciativas, inovar e provocar reflexões nas equipes.

Ou seja, estamos falando de pessoas com ousadia, mas maduras o suficiente para não se precipitarem. Os empreendedores corporativos até poderiam abrir um negócio próprio, porém, preferem ocupar cargos em organizações.

A definição é subjetiva. Logo, o empreendedorismo corporativo pode ser uma característica. Aliás, é possível entendê-lo como uma filosofia de gestão. Nesse caso, a companhia pode direcionar todos os seus esforços inspirada nesse princípio. Se as ações forem acertadas, haverá melhorias robustas em indicadores financeiros importantes.

Quais são as vantagens desse tipo de empreendedorismo?

Este perfil profissional é de grande valia para a gestão empresarial em momento de crise. Afinal, nas situações mais críticas, eles são grandes fatores de recuperação, pois não temem mudanças, têm bons relacionamentos e enxergam fatos e números com muita perspicácia.

Mesmo quando tudo vai bem, o empreendedor corporativo ajuda o negócio a não estagnar e cair na perigosa monotonia. Isso porque tal profissional está sempre à procura de melhorias, superações e novas empreitadas. Aliás, são muitas as vantagens desse tipo de empreendedorismo.

Veja, a seguir, quais são as principais!

Visão sistêmica

Colaboradores com esse perfil têm capacidade de visualizar processos de forma global e, ao mesmo tempo, setorizada. Essa sensibilidade é peça-chave para detectar novas chances de crescimento ou possíveis ameaças. Além disso, tais profissionais transitam por outros escalões da companhia — mais do que muitos diretores e integrantes da cúpula —, logo, têm uma ampla visão acerca do andamento dos trabalhos.

Liderança e inspiração

Um colaborador com senso aguçado de empreendedorismo pode ser um líder nato. Assim, mesmo quando não ocupa uma posição de gestão, é um grande influenciador. Para a organização, tal fator é extremamente positivo porque gera entusiasmo nas equipes.

Em geral, indivíduos com esse perfil têm boa capacidade de se relacionar. Logo, suas ideias criativas e seus laços com os colegas estimulam o time. Afinal, o empreendedorismo corporativo reflete-se no comportamento e na maneira de se comunicar.

Capacidade de inovação e convencimento

Definitivamente, o comodismo não faz parte do vocabulário de quem tem perfil empreendedor. Até porque esse profissional está sempre em busca de aumentar o desempenho, reduzir os custos e atingir uma eficiência maior.

Muitas vezes, com ideias simples, tais colaboradores melhoram as operações significativamente. Além disso, eles são mais receptivos às mudanças que a companhia precisa implementar. Se a organização, por exemplo, deseja instalar recursos automáticos para o controle do fluxo de caixa, nada melhor que o profissional empreendedor para envolver todo o time nessa causa.

Ousadia

Esse tipo de traço leva ainda a uma disposição maior para enfrentar riscos. É que esses talentos contam com bom discernimento para perceber quando as ameaças são pequenas em relação aos ganhos. O empreendedor corporativo encontra-se sempre inquieto, à procura de um novo jeito de fazer, um novo nicho de atuação. Ao mesmo tempo, está de olho na concorrência, no desejo dos clientes e nas oscilações de mercado.

Criatividade

Pessoas com características empreendedoras tendem a exercitar mais a criatividade. Afinal, para ter ideias brilhantes, é preciso criar o hábito de se dedicar a encontrar novas soluções. Por isso mesmo, as chances de esses profissionais promoverem inovações na empresa são muito maiores.

Como implementar o empreendedorismo corporativo na sua organização?

Uma companhia pode fomentar o empreendedorismo corporativo em suas equipes. Para isso, é necessário identificar e estimular os colaboradores para que sigam nessa direção. Confira algumas dicas a seguir!

Elabore um bom planejamento

Assim como a organização faz o planejamento tributário, de vendas, compra de insumos etc., é preciso se preparar para implementar o empreendedorismo corporativo. Portanto, reúna suas principais lideranças para tirar ideias do papel a fim de concretizar projetos. É recomendado estabelecer metas e prazos para que a mudança saia do campo imaginativo o mais rápido possível.

Mapeie os perfis compatíveis com esse traço

É importante fazer um trabalho sério para descobrir pessoas com atributos alinhados ao empreendedorismo corporativo. Inclusive, uma consultoria no seu departamento pessoal pode aliviar a demanda de trabalho no setor de Recursos Humanos. Assim, a equipe terá mais tempo e energia para selecionar novos profissionais, mais aderentes a esse princípio de gestão.

Com um investimento forte na estrutura de RH, os selecionadores receberão um expressivo suporte para lidarem melhor com as rotinas da área. Assim, será possível automatizar tarefas repetitivas como fechamento da folha, controle de férias, prestação de contas previdenciárias, cumprimento das leis trabalhistas e por aí vai.

Ou seja, haverá redução de erros, bem como melhor aproveitamento do tempo e mais segurança jurídica nesse departamento. Desse modo, os recrutadores terão mais tranquilidade para formar equipes mais ajustadas ao empreendedorismo corporativo e aos objetivos do negócio.

Estabeleça políticas para retenção de talentos

Não adianta aplicar aportes em recursos humanos sem um bom programa para retenção de talentos. Do contrário, os esforços da companhia terão sido em vão, enquanto a concorrência é abastecida com bons profissionais.

Sendo assim, incentive a permanência dos colaboradores competentes e inovadores. Para alcançar tal façanha, entenda quais são as expectativas dos profissionais e lance mão de alternativas — bônus, dias de folga, promoções, planos de carreira, treinamentos, entre outras medidas.

O empreendedorismo corporativo deve ser valorizado e estimulado em qualquer ambiente de negócios. Para tanto, conte com a Macrocont Contabilidade para efetuar as adaptações de que sua empresa precisa.

Gostou do que leu? Que tal ficar por dentro das nossas novidades de gestão? Siga-nos nas redes sociais! Estamos no Facebook, no Instagram e no WhatsApp.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Preencha o formulário e um dos nossos especialistas entrarão em contato com você.

*preenchimento obrigatório

Preeencha o formulário para receber o nosso e-book.