Estruturação de Negócio: Saiba como escolher o tipo de empresa que vai abrir

estruturacao-de-negocio

Ao constituir uma empresa e iniciar suas atividades no mundo dos negócios, um empreendedor precisa saber estruturar sua empresa, bem como realizar diversas funções a fim de levar sua empresa por um caminho de sucesso.

Mas não se engane, o processo de estruturação de negócio é válido tanto para as novas empresas como também para as que já estão consolidadas no mercado e precisam ser reestruturadas.

No entanto, este não é um processo simples, muito menos rápido. Diante disso, se torna fundamental que o empreendedor saiba como escolher o tipo de empresa que deseja abrir. 

Pensando nisso, iremos abordar neste artigo os passos para a estruturação de negócio

Continue lendo e tire todas as suas dúvidas sobre o assunto. 

Como realizar o processo de estruturação de negócio 

Para uma nova empresa, se torna fundamental a realização de estruturação de negócio, o que permite atender as demandas do mercado, com o também se adaptar a realidade de estado inicial de forma próspera. 

Desse modo, o processo de estruturação de negócio não diz respeito apenas a aplicação de ações rápidas, mas sim a estruturação da essencial de um negócio. 

Como, por exemplo:

  • O que se pretende?
  • Onde a empresa quer chegar?
  • O que é esperado a nível mercadológico?

Sendo assim, estruturar uma empresa é, em primeiro lugar, compreender quais aspectos estão relacionados ao tipo de empreendimento. 

Ou seja, a estruturação de negócio envolve tanto questões estratégicas quanto estruturais. Deste modo, serão as estratégias aplicadas que determinarão como uma empresa deve ser estruturada.

Aprenda a definir o melhor tipo de empresa

Durante o processo de estruturação de negócio, o empreendedor deverá aprender a definir qual o melhor tipo de empresa para o seu empreendimento. 

Desse modo, um tipo de empresa é definido através da análise de três importante fatores. São eles:

  • Formato jurídico;
  • Regime tributário;
  • Porte de empresa. 

Para que a escolha seja feita de forma assertiva, se torna fundamental contar com a orientação de um profissional contábil especializado. O intuito é evitar que a escolha do tipo de empresa seja feita de forma incorreta, acarretando prejuízos financeiros e problemas futuros com o Fisco.

A seguir, iremos explicar cada um dos fatores, acompanhe:

Formato jurídico 

Atualmente, o cenário societário brasileiro possui diferentes formatos jurídicos, a fim de atender necessidades específicas de cada empresário. Isso acontece porque é preciso organizar e estruturar as empresas de acordo a estrutura societário e de investimento. 

Sendo assim, durante o processo de estruturação de negócio, será preciso realizar o registro de pessoa jurídica na Junta Comercial da cidade sede da empresa. 

São formatos jurídicos existentes no Brasil:

  • Microempreendedor Individual (MEI); 
  • Empresário Individual;
  • Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (EIRELI);
  • Sociedade Limitada; 
  • Sociedade Anônima;
  • Sociedade Limitada Unipessoal;

Regime Tributário

Hoje, não existe uma fórmula exata que permita fazer a escolha do melhor regime tributário. A escolha desta modalidade deve ser feita com cautela. Caso seja feita de forma errônea, pode não ser possível alterá-la dentro do mesmo ano. 

Por isto, é preciso atenção, pois a sua alteração somente pode ser feita após o encerramento do ano calendário. Aspectos como o próximo sistema de tributação e o exercício fiscal da empresa devem ser considerados.

Desse modo, a fim de escolher o regime tributário de forma assertiva, ao abrir uma empresa é preciso entender o comportamento de mercado no qual irá atuar, bem como perfil de clientes, tamanho do negócio, produto ou serviço, etc. 

No Brasil, atualmente contamos com três modelos de regime tributários. Sendo eles:

  • Simples Nacional;
  • Lucro Presumido;
  • Lucro Real.

Porte da empresa

Assim como os demais elementos de importância que citamos anteriormente, definir corretamente qual será o porte de sua empresa ao abri-la também é fundamental.

Sendo assim, existem três classificações possíveis relacionadas ao porte de empresa. 

Sendo elas:

  • Microempresa (ME);
  • Empresa de Pequeno Porte (EPP);
  • Demais empresas.

Tendo como principal diferença entre cada modelo, o valor de faturamento anual. Uma vez que uma ME pode faturar até R$360 mil. Enquanto uma EPP pode faturar entre R$ 360 mil e R$ 4,8 milhões. 

Lembrando que a definição, quando feita corretamente, possibilita aos  empreendedores uma série de benefícios, principalmente aos micros e pequenos empresários

Abrir uma empresa nunca foi tão simples e rápido. Quer entender o porque? Com a ajuda de profissionais especializados, todo o passo a passo para a abertura de uma empresa segue orientado, evitando que o empresário tome decisões incorretas que possa prejudicar o desenvolvimento de todo o processo. 

Precisa de ajuda para abrir sua empresa? Entre em contato com nossos consultores e receba todo o auxílio que necessita. 

Para ter acesso a mais artigos como este acompanhe nosso blog.  Aproveite para ler: Contabilidade como parceira na gestão de negócios.

Compartilhe esse post

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no print
Compartilhar no email

Preencha o formulário e um dos nossos especialistas entrarão em contato com você.

*preenchimento obrigatório

Preeencha o formulário para receber o nosso e-book.

Baixe o e-book clicando no botão abaixo.